Emagrecimento, Exercícios e Evidências

Emagrecimento, Exercícios e Evidências

Emagrecimento é cada vez mais a bola da vez na área da saúde. A quantidade de pessoas que está acima do peso (com sobrepeso ou obesidade) cresce muito no Brasil e no mundo, e, assim, o assunto deixou de ser somente algo interessante, mas atualmente é a necessidade de muitos.

Misture diversas pessoas com excesso de peso, e a necessidade destes clientes em potencial. Alie o mercado competitivo do treinamento personalizado e do fitness em geral, e temos o surgimento dos especialistas, coaches, experts, consultores, e uma turma de profissionais que reconhecem o bom nicho de mercado. Não estou falando dos profissionais especialistas que dedicaram centenas de horas estudando o tema, e mais outras centenas de horas atendendo a população de obesos. Estou falando dos experts de Instagram e Facebook. Aqueles que, mais do que trabalharem com obesos e buscarem entender a obesidade, querem mostrar autoridade no assunto. E a receita que temos observado por esses experts é bem simples: (1) escrevem sobre emagrecimento nas redes sociais; e (2) tentam obter mais credibilidade usando artigos científicos, e despejando dúzias de palavras como “ciência”, “científico”, “comprovado”, “pubmed”, “estudos”. Exemplos lindos, se não fossem trágicos, da mais pura e genuína desinformação baseada em ciência – a qual chamarei de pseudociência.

Apesar de uma pseudociência pura, cristalina e genuína, a estratégia é pouco criativa e repetitiva. Os experts falam da prescrição de exercício físico. Então abordam variações possíveis, comparam (pessimamente) os métodos, e, principalmente, esbravejam que exercício aeróbio é ineficaz para o emagrecimento. Essa é uma interpretação possível. Claro que alguns profissionais da saúde e da área jornalística conseguem ir além: sugerem que exercício aeróbio pode engordar. Você não leu errado. Há profissionais de saúde que sugerem “cientificamente” que exercício aeróbio pode engordar. Mas isso será assunto de outro post.

Diversos bons estudos mostram que exercício aeróbio realmente pode não servir e pode não promover emagrecimento. O problema é a alternativa proposta pelos experts, que – apesar de muito antiga – surgiu recentemente como o novo Santo Graal em emagrecimento: o treinamento intervalado de alta intensidade. Esse método, conhecido pela sigla HIIT (high-intensity interval training) é – na “valiosa” opinião dos experts – a melhor alternativa nos dias de hoje. Eficaz, executável, e sempre melhor do que o exercício aeróbio contínuo. Como eu disse anteriormente, os experts são exemplos vivos de pseudociência, e a afirmação que o HIIT é a melhor estratégia de exercício para emagrecimento é exagerada, quase sempre imprecisa, e diversas vezes desmentida pela análise correta das evidências. Então, vamos abordar as evidências – e não as crenças – em emagrecimento e exercícios físicos, sejam estes aeróbios, aeróbios intervalados (sim, HIIT é aeróbico, lamento te desapontar), de força e outros que possam ser interessantes. Sem fugir da discussão, sem sermos os donos da verdade, sem crucificarmos um tipo de exercício pelo nosso interesse mercadológico, e tentando realmente esclarecer o que está ao nosso alcance, introduzimos a série #EmagrecimentocomEvidencia.

Professor, pesquisador, e pai. Sócio-fundador do Evidência Saúde. Interessado em exercício em grupos especiais, metodologia científica, e disseminação científica.

1 comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Professor Daniel,

    Parabéns pela excelente inciativa, minha dúvida é se realmente exercício físico diminui peso corporal?
    todos os artigo de qualidade demostram que não. segue logo abaixo as referência. se puder análise o nível dessa evidências, por gentileza.
    Weight Loss, Exercise, or Both and Physical Function in Obese Older Adults . , and Krupa Shah, M.D., M.P.H.N Engl J Med 2011; 364:1218-1229March 31, 2011DOI: 10.1056/NEJMoa1008234.

    Behavioral Counseling to Promote Physical Activity and a Healthful Diet to Prevent Cardiovascular Disease in Adults: Update of the Evidence for the U.S. Preventive Services Task Force.

    Antonio

    Antonio MARCOS Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.