Sua artéria do braço é igual à artéria da perna?

Sua artéria do braço é igual à artéria da perna?

Relationshiph between upper and lower limb conduit artery vasodilator function in humans

Dick H. J. Thijssen et al. J Appl Physiol 2011, 111: 244-250.

O que se sabe a respeito até o momento?

A capacidade de dilatação das artérias de membros superiores (exemplo: artéria braquial) é um forte preditor de doenças cardiovasculares.  Em animais, a dilatação arterial não difere entre os membros superiores e inferiores. Assim, acredita-se que avaliação da função da artéria braquial represente a capacidade sistêmica (geral) de dilatação arterial.

Por que os pesquisadores fizeram esse estudo?

Tanto as artérias de membros superiores como inferiores podem ter reduzida capacidade de se dilatarem quando estimuladas. No entanto, ainda não está claro se a avaliação pode ser realizada indiscriminadamente em artérias do membro superior (ex: radial, braquial) ou membro inferior (ex: femoral, poplítea). Além disso, foi verificada a relação entre as artérias braquiais do membro superior (direita vs esquerda).

Quem foi estudado?

A amostra consistiu de adultos jovens, na maioria homens, saudáveis, e sem sinais de doenças cardiovasculares ou metabólicas. Foram selecionados retrospectivamente os dados dos estudos do grupo em que foi avaliada a função endotelial das artérias braquial, femoral e poplíteas, ou ambas as artérias braquiais avaliadas nos mesmos indivíduos.

Como foi feito o estudo?

A maioria dos indivíduos dos estudos selecionados compareceu ao laboratório em ocasiões diferentes. As avaliações da função endotelial da artéria braquial, femoral, poplítea, ou braquial contralateral eram usualmente separadas por 1 a 7 dias, e possuíam ordem aleatória. A função endotelial foi avaliada por ultrassonografia pela técnica de dilatação mediada por fluxo (FMD), respeitando-se o mesmo horário para evitar a possível variação circadiana da FMD. As mulheres inclusas foram avaliadas na primeira semana do ciclo menstrual.

Quais foram os achados?

Em 75 homens (26±6 anos de idade), a FMD da artéria braquial não se associou com a FMD da artéria femoral (r=0,008; P=0,46). De forma similar, não houve correlação entre a FMD da artéria braquial e a artéria poplítea (r=0,003; P=0,78).

Como esperado, foi encontrada uma correlação na FMD entre as artérias braquiais esquerda e direita (r=0,34; P=0,001). Porém, chama a atenção uma limitada força desta associação.

Quais as limitações do estudo?

Embora o grupo do Dr. Green seja um dos principais na área de avaliação vascular, uma importante limitação é baixo número de mulheres avaliadas e as amostra predominantemente de adultos jovens. Ressalto que a credibilidade do estudo é inquestionável e merece atenção especial por parte de quem pretende desenvolver pesquisas nesta área.

Quais as implicações do estudo?

A função vascular de artérias do membro superior e membro inferior deve ser realizada separadamente, pois não há indícios de associação em adultos jovens.

Até o momento as respostas vasculares em animais (porcos) sugeriam um efeito vascular uniforme (sistêmico). O estudo aqui comentado demonstra que modelos experimentais (animais) nem sempre representam nossa realidade. Anteriormente no Evidência Saúde ressaltamos o efeito deletério na função endotelial em membros inferiores, mas não em superiores, com apenas 5 dias de redução na atividade física diária. Em conjunto com os dados do presente estudo, podemos sugerir a importância de atividades para membros superiores e inferiores no sentido da adaptação vascular voltada à saúde.

Para acessar o estudo original, clique aqui.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.