Blog

Prejuízos na saúde vascular após 5 dias de redução no nível de atividade física

Impact of reduced daily physical activity on conduit artery flow-mediated dilation and circulating endothelial microparticles

Boyle LJ et al. J Appl Physiol 2013 Sep 26.

O que se sabe a respeito até o momento?

Em indivíduos saudáveis, independente da idade e gênero, o nível de atividade física diária está diretamente associado com a capacidade das artérias se dilatarem (função endotelial). A função endotelial prejudicada está diretamente associada com o desenvolvimento de aterosclerose e maior risco para ocorrência de eventos cardiovasculares fatais e não-fatais.

Por que os pesquisadores fizeram esse estudo?

Os estudos que avaliaram as respostas vasculares em humanos após inatividade física são limitados pelo fato de utilizarem principalmente a remoção completa da atividade física via repouso ou imobilização de membros o que não reflete as situações que a maioria das pessoas experimenta em suas vidas diárias. Este estudo verifica a resposta das artérias frente a uma redução na atividade física diária que se aproxima mais da realidade da maioria das pessoas.

Quem foi estudado?

Foram incluídos 11 homens saudáveis (25 ± 2 anos, VO2máx 51,8 ± 2,9 ml/Kg/min), os quais tivessem mais de 90 minutos de exercício aeróbico e mais de 10.000 passos por dia.

Como foi feito o estudo?

As atividades aeróbicas foram auto-reportadas e os passos verificados por aparelho específico (Pedômetro). Os indivíduos tiveram que reduzir seus passos diários de mais de 10.000 passos para menos de 5.000 passos diários durante 5 dias. A avaliação da função arterial foi realizada logo no início do estudo (linha de base) e nos dias 1, 2, 3, 4 e 5 na artéria do membro inferior e superior por ultrassonografia (Dilatação Mediada Pelo Fluxo, ou FMD em inglês). Pela  técnica de Citometria de Fluxo (contagem de células específicas), houve medida de marcadores de lesão nos vasos sanguíneos.

Quais foram os achados?

Em apenas 5 dias, a capacidade de dilatação da artéria poplítea (membro inferior) reduziu em aproximadamente 37% com a diminuição das atividades físicas. No entanto, isto não ocorreu na artéria braquial (membro superior). O marcador de lesão endotelial (CD31+/CD42b-) foi elevado em quase 6 vezes com a redução das atividades.

Quais as limitações do estudo?

Uma limitação a ser considerada é da falta de um grupo que mantivesse as atividades normais (≥ 10.000 passos/dia) para podermos ter certeza de que as variáveis verificadas realmente não oscilam durante a semana e são dependentes realmente da redução das atividades. Outra possibilidade seria de fazer novas verificações com o retorno das atividades normais por mais 5 dias.

Quais as implicações do estudo?

Os pesquisadores contribuíram de maneira excepcional no entendimento da resposta vascular humana frente à transição de uma vida ativa para uma vida mais sedentária, algo muito comum em nossa rotina. O fato de 5 dias de maior inatividade física implicar de maneira negativa na função das nossas artérias chama a atenção para a o simples ato de “caminhar” como parte da prevenção de doenças cardiovasculares importantes como a aterosclerose

Para acessar o estudo original, clique aqui.