Blog

Incidência de diabetes em pacientes tratados com estatinas

Risk of incident diabetes among patients treated with statins: population based study

Carter AA, Gomes T, Camacho X, Juurlink DN, Shah BR, Mamdani MM.
British Medical Journal, 2013.

Qual o problema e o que se sabe a respeito até o momento?
As estatinas são medicamentos utilizados para prevenção de eventos cardiovasculares, principalmente pela diminuição dos níveis de LDL. No entanto, há evidências que associam o uso crônico dessa medicação com aumento do risco de desenvolver diabetes. Por outro lado, alguns estudos apontam que estatinas poderiam ser até mesmo um fator protetor.

Por que os pesquisadores realizaram o estudo?
A diabetes é uma condição metabólica que é tão ou mais importante que os níveis de colesterol no desenvolvimento de eventos cardiovasculares.

Devido à controvérsia de resultados, são necessários estudos desenhados para explorar a influência das estatinas na incidência de diabetes, estabelecendo se o medicamento implicaria em risco ou proteção.

Quem foi estudado?
Os participantes foram homens e mulheres com idade superior a 66 anos, sem diabetes no início do tratamento com estatinas. No total, foram acompanhados 471.250 canadenses com idade média de 73 anos, sendo 54% de mulheres.

Como foi feito o estudo?
Os indivíduos foram estudados através do sistema de banco de dados de registros farmacêuticos de drogas prescritas para residentes da região de Ontário, entre os anos de 1997 e 2010, para Fluvastatina, Pravastatina, Lovastatina e Simvastatina (Atorvastatina em 1997 e Rosuvastatina em 2003).

Quais foram os achados?
As estatinas foram associadas com aumento de risco para o desenvolvimento do diabetes. Isso foi verificado mesmo após ajustes para diversos fatores de confusão, entre eles: idade, gênero, evento coronariano prévio, e uso de diferentes medicamentos.

Os aumentos foram de 22% para Atorvastatina, 18% para Rosuvastatina e 10% para Simvastatina, em relação à referência Pravastatina (considerada como uma forma de “controle”). Os resultados foram semelhantes tanto nos pacientes que utilizavam as estatinas para prevenção primária, quanto para prevenção secundária.

Quais as limitações do estudo?
Os pesquisadores não controlaram fatores de risco para o diabetes, como peso corporal, história familiar, etnia. Dados como hemoglobina glicada, lipídios séricos ou concentrações de triglicerídeos também não foram incluídos nas análises.

Quais as implicações do estudo?
As estatinas são largamente prescritas para prevenção primária e secundária, porém a Atorvastatina, Rosuvastatina e Sinvastatina se associam com aumento de risco para o desenvolvimento de diabetes. Portanto, embora haja redução dos níveis de colesterol, o diabetes (importante fator de risco cardiovascular) pode ter ocorrência aumentada com essas medicações.

Para acessar o artigo, clique aqui.