Exercício como anti-inflamatório | Sinopse #AOS2015

Exercício como anti-inflamatório | Sinopse #AOS2015

A obesidade é um dos principais problemas de saúde pública no mundo, sendo associada com maior risco de morte prematura. O tecido adiposo além de servir como depósito de energia, é um órgão altamente irrigado e vascularizado, que contém inúmeras células imunológicas.

Nas últimas décadas, estudos têm demonstrado forte relação entre o conteúdo de adiposidade corporal, especialmente na região visceral, e inflamação. Em situações normais, o processo inflamatório agudo é uma resposta fisiológica e benéfica no combate a estímulos nocivos ao organismo. No entanto, na obesidade, observa-se um desequilíbrio na modulação do sistema imunológico, com predominância da expressão e atividade de agentes pró-inflamatórios (p. ex. macrófagos M1, TNF-alpha, IL-6, Leptina e Linfócitos Citotóxicos) em detrimento de agentes anti-inflamatórios (p. ex. macrófagos M2, IL-10, Adiponectina e Linfócitos T reguladores). Esse desequilíbrio acaba por desencadear um padrão inflamatório crônico, o qual tem sido sugerido como o possível elo entre a obesidade e diversas doenças cardiovasculares, metabólicas, e alguns tipos de cânceres.

A boa notícia? – Evidências recentes sugerem que o exercício físico possui papel anti-inflamatório, independente de modificações no conteúdo de adiposidade corporal.
Clique AQUI e confira na íntegra a aula que o Prof. Gilson Dorneles ministrou na Atualização Online em Saúde, sobre os possíveis mecanismos, bem como as melhores estratégias que levam o exercício físico a exercer essa função terapêutica.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.