Blog

Estudo comentado: suplementação, massa muscular e idosos

Gostaria de compartilhar com os colegas a comemoração do aniversário de 10 anos do trabalho “Timing of postexercise protein intake is important for muscle hypertrophy with resistance training in elderly humans”, de Esmarck, Andersen, Olsen, Richter, Mizuno, e Kjær – Journal of Physiology (2001), 535.1, pp.301–311.

Logo no primeiro parágrafo vemos os nomes que fizeram a História primordial da saga “exercício e idosos”, como a sarcopenia (Lexell) e o treinamento de força em idosos (Frontera, Fiatarone). Tantas emoções.

Finalmente no estudo: durante 12 semanas, 13 homens idosos (74 anos em média) fizeram 3 diferentes exercícios de musculação. O treino foi progressivo ao longo das semanas, a intensidade aumentou de 20 a 8 RMs, e o volume girou em torno de 3 a 5 séries.

Ambos os grupos foram suplementados com um gel (10g proteínas, 7g carboidratos, 3g gorduras), porém em situações diferentes:
G1: recebeu suplementação imediatamente após a sessão de exercício
G2: duas horas após a sessão. Ainda sobre cuidados do trabalho: o café da manhã acabava 90 minutos antes da sessão de treino e nas 2 horas após a sessão de exercício nenhum tipo de alimentação, excluindo água, foi permitido.

Vou resumir nosso interesse na capacidade de produzir força, no torque e na secção transversa da musculatura do quadríceps.

A força dinâmica (5RM) aumentou significativamente em ambos os grupos, porém, de forma mais acentuada e continuamente (isto é, entre a 6ª e a 12ª semana) no G1. Os torques nas velocidades de 60º/seg e 180º/seg aumentaram significativamente apenas no grupo que utilizou da suplementação imediatamente após o treino de força (figura abaixo).

De forma similar, a área da secção transversa do quadríceps, aferida por ressonância magnética, aumentou somente no G1 (figura abaixo).

Não houve grupo controle ou cegamento das análises. Ainda assim considero um trabalho importante, um dos pioneiros, que apresenta a influência do timing da ingesta de suplementação. Como alguns sabem, penso que isso é importante, ou mesmo fundamental, para os desejados aumentos em força muscular, força em alta velocidade e massa muscular numa população carente (idosos) desses parâmetros.

O artigo é free! Para visualizar, clique aqui!